sábado, 23 de setembro de 2017

Aquisições - Alma dos Livros


Esta beleza chegou a casa esta semana. Obrigada Alma dos Livros. Quem acompanha o blogue, sabe que gosto de ler sobre o Holocausto. É um tema pesado que me deixa sempre esgotada mas que não deixo de ler. São livros como estes que devemos ler. Ler para não esquecer as atrocidades do passado e para que se evitem cometer no presente. 
E vocês, também gostam de ler sobre o Holocausto?
Boas leituras! 

Bom sábado!


sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Naomi Alderman vencedora do Baileys Women's Prize de Ficção pelo romance "The Power"


Naomi Alderman autora do romance Desobediência (publicado este mês pela Saída de Emergência) foi a vencedora do Baileys Women’s Prize de Ficção pelo romance The Power (será publicado no próximo ano pela Saída de Emergência) .

No romance Desobediência conhecemos Ronit, uma jovem solteira a viver em Nova Iorque, o Judaísmo Ortodoxo no qual foi educada é uma religião sufocante de que fugiu há muito tempo. Quando descobre que o pai, um estimado rabi da comunidade judaica de Londres, faleceu, decide regressar a casa pela primeira vez em anos.O seu regresso confronta-a com memórias de infância. As amizades e os amores que formou na adolescência voltam para a assombrar e lembram-na, de forma dolorosa, que não só é uma estranha na sua própria casa, mas também uma ameaça à tradição.
 Dividida entre os seus desejos pessoais e a obediência a Deus, que escolha resta a Ronit? Uma vida de conformismo... ou desobedecer a tudo o que lhe foi ensinado desde a infância?

Esta fantástica história já foi adaptada para o cinema e vai ser protagonizada por Rachel Weis e Rachel McAdams. A estreia está prevista para o final de 2017.

Naomi Alderman cresceu em Londres e frequentou a Universidade de Oxford. É professora de Escrita Criativa na Bath Spa University e escreve frequentemente para o The Guardian.
O seu primeiro romance, Desobediência, foi publicado em dez línguas e ganhou em 2006 o Orange Award for New Writers.
Em 2017, venceu o Baileys Women’s Prize de Ficção pelo romance The Power, a ser publicado pela Saída de Emergência.

Aqui D’el Rei: Todos os Reis de Portugal num Só Livro! de Paula Fernandes e Mariana Flores - Novidade Booksmile


Aqui D’el Rei: Todos os Reis de Portugal num Só Livro! 72 pp | 12,69€

Sinopse
De D. Afonso Henriques a D. Manuel, as crianças vão aprender tudo sobre os acontecimentos mais importantes da Monarquia portuguesa. Aqui D’el Rei: Todos os Reis de Portugal num Só Livro!, da historiadora Paula Fernandes, vai despertar a curiosidade dos mais novos e ajudará pais e professores! As ilustrações, de Mariana Flores, e as atividades vão tornar esta viagem pela História ainda mais divertida! Oferta de uma barra cronológica.
Vamos descobrir os segredos dos Reis de Portugal!
De D. Afonso Henriques a D. Manuel, aprende tudo sobre os acontecimentos mais importantes para a coroa portuguesa:
•       Que rei conquistou Lisboa aos mouros?
•       Por que razão chamam o Desejado a D. Sebastião?
•       Quem foi o último rei a governar Portugal?
Estas e muitas outras questões são explicadas através de textos claros e rigorosos. Este livro vai despertar a curiosidade dos mais novos e auxiliará pais, educadores e professores na tarefa de ensinar a História de Portugal!
As ilustrações e as 23 propostas de atividades originais vão tornar esta viagem pelo tempo ainda mais divertida!

Paula Fernandes nasceu em 1980 e é natural da Amadora. Licenciou-se em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, em 2002, onde também realizou o Ramo de Formação Educacional. Mais tarde, em 2008, concluiu o mestrado em Museologia na Faculdade de Belas Artes. Professora, formadora, tutora, autora, redatora e produtora de conteúdos científicos e didáticos, tem um percurso profissional ligado à educação de crianças, de jovens e adultos, em escolas, unidades de formação, bibliotecas e museus.

Mariana Flores nasceu em 1988 e a sua carreira de desenho começou assim que aprendeu a pegar nos lápis de cor. A sua paixão por animais e livros é uma constante que povoa o imaginário de fantasia que vai criando nas suas ilustrações. Licenciou-se em Som e Imagem pela Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha, em 2009. Ilustradora freelancer a viver em Leiria, o seu trabalho tem envolvido as áreas da ilustração infantil, banda desenhada, desenho animado, videojogos e jogos de tabuleiro.

Aquisições - Editorial Planeta


A Editorial Planeta enviou-me esta surpresa boa. O exemplar de avanço de "As Mulheres no Castelo". O livro de Jessica Shattuck sairá a 4 de Outubro. Já falta pouco! Esta história é baseada em factos reais e decorre depois da derrota da Alemanha nazi. Para quem gosta de romance histórico, este parece ser muito bom. Fiquei curiosa e espero começar a leitura em breve.
E vocês, com vontade de ler esta novidade?
Boas leituras!

Alexandra Lucas Coelho inicia série infanto-juvenil


Em Outubro chega “Orlando e o Rinoceronte”, primeiro livro de uma nova série, escrita e ilustrada por Alexandra Lucas Coelho, “As Aventuras de Orlando”.
O protagonista tem oito anos, uma carapinha ruiva e não consegue dizer os “éles”. É bom a jogar à bola mas tem medo de desenhar. Tudo começa quando recebe uma carta com um rinoceronte lá dentro. Juntos vão viajar pelo tempo e pelo espaço.
Nesta primeira aventura conhecemos também os pais de Orlando, que estão separados, Cláudia, que passa a vida a persegui-lo, e o seu amigo Tobias, que nunca jogou à bola.
Depois da recente reedição de “E a Noite Roda” na Companhia das Letras, estreia de Alexandra Lucas Coelho no grupo Penguin Random House, esta nova série sai com a chancela Alfaguara infanto-juvenil.

O lançamento do primeiro livro será a 14 de Outubro no Teatro Nacional D. Maria II.

Ele está aí...


Adoro o Outono! É a minha estação favorita. 
É também a vossa? 

Biblioteca Perfeita


Imagem retirada aqui.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Nenhuma Verdade se Escreve no Singular de Cláudia Cruz Santos - Novidade Bertrand Editora


Género: Literatura / Ficção
Formato: 15 x 23,5 cm
N.o de páginas: 232
Data de lançamento: 22 de setembro de 2017
PVP: € 16,60
ISBN: 978-972-25-3478-9

Sinopse
«A vida pessoal de Amália encolhe ao mesmo ritmo que a atenção prestada à sua vida profissional se expande. Na sua sala de julgamentos entram homicidas, ladrões, traficantes de droga, jogadores de futebol corruptos, repatriados ou vítimas de crimes sexuais. Em sua casa, deixou de entrar o homem que ama, e Marta, a menina que acolheu, sonha regressar ao bairro social onde vivia antes de ser institucionalizada. Amália passa as noites acordada, presa nas suas muitas perguntas sem resposta, a olhar para um quadro misterioso onde uma mulher engaiolada segura, inerte, as chaves que poderia usar para se soltar — até que resolve, ela própria, ir à procura do que significa a palavra «liberdade».

Cláudia Cruz Santos nasceu em Aveiro em 1971. Doutorou-se em Ciências Jurídico-Criminais pela Faculdade de Direito de Coimbra, onde é professora auxiliar e docente de Direito Processual Penal e de Criminologia. Foi a primeira mulher a presidir a um Órgão Disciplinar das competições profissionais de futebol em Portugal, foi assessora do Ministro da Justiça entre 2000 e 2002 e foi uma das representantes portuguesas no Grupo de Estados contra a Corrupção do Conselho da Europa. É autora de várias obras jurídicas já publicadas. Este é o seu primeiro romance.

Delírio Total: Hitler e as Drogas no Terceiro Reich de Norman Ohler - Novidade Vogais


Ed. Vogais | 320 pp| 18,79€

Sinopse
Uma investigação meticulosa que expõe uma perspetiva surpreendente da Segunda Guerra Mundial: a elevada dependência de drogas da Alemanha nazi.
O regime nazi pregava uma ideologia de pureza física, mental e moral. Mas, como Norman Ohler revela nesta envolvente história baseada em fontes até agora inéditas, o Terceiro Reich estava saturado de drogas: cocaína, opiáceos e, sobretudo, metanfetaminas, usadas por toda a gente - de operários fabris a donas de casa - e vitais para a resistência das tropas, explicando, em parte, o rápido avanço e a vitória alemã em 1940.
O uso promíscuo de drogas, inclusive ao mais alto nível, também afetou a tomada de decisões, com Hitler e o seu séquito a refugiarem-se em cocktails de estimulantes potencialmente letais, administrados pelo médico Theo Morell, incapazes de reverter o curso da guerra, que se virava contra a Alemanha.
Embora as drogas por si só não possam explicar as tóxicas teorias raciais dos nazis ou os acontecimentos da Segunda Guerra Mundial, esta descoberta leva-nos a ver os crimes de guerra cometidos contra a humanidade a uma nova luz. Delírio Total é, assim, uma peça crucial para entendermos a História mundial.

Norman Ohler é um romancista premiado, argumentista e jornalista alemão.
Passou cinco anos a pesquisar para Delírio Total em numerosos arquivos na Alemanha e nos Estados Unidos, e falou com testemunhas, historiadores militares e médicos.
Publicou três romances, um dos quais o primeiro romance hipertexto do mundo, e coescreveu o argumento do filme de Wim Wenders, Palermo Shooting.
Mais sobre o autor: www.normanohler.de


«Espantoso, cativante, convincente. A história por contar da relação do Terceiro Reich com as drogas, incluindo cocaína, heroína, morfina e, sobretudo, metanfetaminas. Altera o que pensávamos saber sobre a Segunda Guerra Mundial.» — The Guardian

«Um livro verdadeiramente extraordinário» — BBC News

«Fantástico e energético. Reconta a história da guerra pelo prisma de um comprimido. Tem a capacidade incomum de perturbar.» —  The Times

Primeiras páginas do livro aqui.

A Cicatriz do Mal de Pierre Lemaitre - Novidade Clube do Autor


Disponível a 4 de Outubro

Sinopse
Galerie Monier, Paris. Uma mulher é apanhada de surpresa por três homens armados que assaltam uma joalharia em plena galeria de lojas dos Campos Elísios. A mulher chama-se Anne Forestier. Trata-se nada mais nada menos do que a companheira do comissário Camille Verhœven, responsável pela Brigada Criminal. Fazendo tábua rasa da lei e correndo o risco de perder o posto de trabalho, o comissário esconde dos demais polícias o facto de conhecer Anne e toma a investigação a seu cargo. É o primeiro passo de uma manipulação orquestrada por um assassino vingativo. Na realidade, quem dá caça a quem? E quem é a verdadeira presa?
Gravemente ferida e coberta de cicatrizes, Anne fica internada no hospital, até que Camille a esconde na casa isolada que herdou da mãe. Perseguida por um dos atacantes, esta misteriosa mulher manterá o comissário na corda bamba, tanto a nível pessoal como profissional. Digno herdeiro de Sherlock Holmes e Hercule Poirot, com uma costela de Philip Marlowe, o comandante é um mestre na arte de bem investigar, mas este caso revela-se uma manipulação com requintes de vingança pessoal.
Como habitualmente acontece na escrita de Lemaitre, as aparências enganam, e Camille acabará por compreender que é vítima de uma intriga que remonta ao passado, vendo-se obrigado a recorrer a todos os expedientes e mais algum para descobrir o responsável, bem como as razões que motivam o enigmático assassino.

Pierre Lemaitre nasceu em Paris, em 1951. Deu aulas de Literatura francesa e americana durante vários anos e atualmente dedica-se à escrita e ao teatro.
Os cinco thrillers que escreveu, premiados pela crítica e aplaudidos pelos leitores, fizeram dele um dos grandes nomes das letras francesas e granjearam-lhe o reconhecimento internacional. A trilogia do comandante Camille Verhoeven recebeu, entre outros, os prémios Dagger, Prix du Premier Roman Policier de Cognac, the Prix du Meilleur Polar Francophone e Melhor Romance Policial Europeu. Até nos vermos lá em cima, a sua primeira incursão fora do romance «negro», foi galardoado com o Prémio Goncourt de 2013, o Prix du roman France Télévision, o Prix des lycéens en toutes lettres, o Prix des librairies Nancy/Le Point e o Prix littéraire de la ville de Brignoles.
As suas obras estão traduzidas em trinta línguas, e várias foram adaptados ao cinema e ao teatro.

A Lógica Inexplicável da Minha Vida de Benjamin Alire Sáenz - Novidade Topseller Bliss


A Lógica Inexplicável da Minha Vida | 400 pp. | 17,69€

Sinopse
O que é afinal uma vida normal?
O início de vida de Sal foi tudo menos vulgar. A sua mãe, no dia em que soube estar grávida, abandonou o namorado, um tipo violento, e foi viver com o seu melhor amigo, Vicente. Três anos depois, a mãe de Sal faleceu de cancro. Mas, antes, casou com Vicente para que este pudesse adotar o bebé e dar-lhe uma vida melhor.
A admirável capacidade de questionarmos a vida.
Aos 17 anos, apesar de ter o melhor pai adotivo que se possa imaginar, Sal vive com muitas perguntas sobre o seu passado e a sua identidade. E no momento em que tem de tomar decisões importantes sobre o seu futuro, como a ida para a Universidade, a pressão leva-o a reagir a tudo com violência.
Um livro em que a ternura irradia das páginas.
No entanto, Sal não está sozinho, tem dois grandes amigos, Samantha e Fito, que também têm histórias familiares invulgares. Juntos, os três amigos vão à procura das respostas de que precisam, percebendo, pelo caminho, o valor da amizade, a importância dos laços familiares e como todos somos perfeitamente imperfeitos.
Uma história envolvente, que promove valores como a aceitação, a amizade e a busca por uma identidade.

Benjamin Alire Sáenz é um aclamado poeta e um escritor multipremiado.
Os seus livros já lhe valeram o American Book Award, o PEN/Faulkner Award, o Stonewell Award, o Pura Belpre Award, o Lambda Literary Award, o livro de honra do Michel L. Print Award, entre muitas outras distinções.
Nasceu em 1954, no Novo México, Estados Unidos. Foi professor de escrita criativa na Universidade do Texas, mas hoje dedica-se inteiramente à escrita.​


quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Milarepa de Eric-Emmanuel Schmitt - Novidade Marcador


Editora: Marcador
Data 1ª Edição: 21/09/2017
Nº de Edição:
ISBN: 978-989-75-4324-1
Nº de Páginas: 72
Dimensões: 140x210mm
PVP: 12,44€

Sinopse
Milarepa: 
Todas as noites, Simon tem um sonho recorrente. É a reencarnação do tio de Milarepa, o famoso iogue tibetano do século XI. Para quebrar os ciclos infinitos de reencarnação, Simon terá de contar a história de Milarepa e do seu tio, que nutria pelo sobrinho um ódio implacável, identificando-se com eles até ao ponto em que a sua identidade se funde com a deles. Mas onde começam os sonhos e termina a realidade?
Neste livro, que é simultaneamente simples e maravilhoso, um conto no espírito do budismo tibetano, Eric-Emmanuel Schmitt traz-nos os temas mais importantes para o espírito humano: a vida, o amor, a morte, o bem e o mal.

Citações
«Eu choro e sinto um forte sentimento de fé de cada vez que leio ou ouço a história de Milarepa, o grande iogue do Tibete.» | Dalai Lama

«Milarepa, de Eric-Emmanuel Schmitt, mostra-nos que a essência da vida é a mesma em todas as partes do mundo e que consiste em generosidade e autoconhecimento.» | Le Midi Libre

[A minha Opinião] Rumo a Casa


"Rumo a Casa" conquistou logo pelo título. Porque quando penso em casa, penso em lar, em conforto, algo que tão bem conheço. Depois da leitura da sinopse, percebi que todas as personagens nela presentes procuram a sua casa, o lugar ao qual pertencem, as suas raízes.  

A meu ver, Yaa Gyasi faz uma estreia fantástica na ficção. Construiu uma narrativa credível e levou-me numa longa viagem, através de gerações, para contar a dolorosa história da escravatura. 

Entre o Gana e os Estados Unidos da América, acompanhei o suceder de gerações sacrificadas pela dor e violência. A sede de riqueza levou a que muitos homens brancos e poderosos se achassem no direito de sacrificar e desrespeitar os direitos humanos de comunidades negras. Muitas famílias foram separadas, muitos homens e mulheres foram deixados à fome e tratados como animais enjaulados, foi-lhes retirada a sua dignidade, mas nunca a esperança de um dia voltarem a casa.

Esta narrativa tem o seu início com duas irmãs, Esi e Effia. Depois delas conheci os passos inseguros das suas famílias e as suas tribulações. São muitas histórias dentro de uma história, que me doeram, que me emocionaram, que me revoltaram e fizeram reflectir. Acho que é daqueles livros que não se pode passar sem ler, não só pelo excelente trabalho de pesquisa aqui envolvido, mas acima de tudo pela forte mensagem que passa ao leitor.

Actualmente, vendo todos os acontecimentos a nível global, este é um livro que tem de ser lido e tem de ser interiorizado, para que, a humanidade, não volte a cometer os mesmos crimes do passado. Valeu a minha ressaca literária. De vez em quando, tenho de ler estes livros, que mexem com a minha alma e a minha consciência. Livros que são uma chamada de atenção. 

É urgente o amor. É urgente encontrar o rumo para casa. 

Boas leituras!

A Céu Aberto de Antonio Iturbe - Novidade Editorial Planeta


560 páginas / PVP: 20,95 €
Nas livrarias a partir de 20 de Setembro

Sinopse
França, anos de 1920.
Só os melhores pilotos são aceites em Latécoère.
Entre os eleitos estão Jean Mermoz, Henri Guillaumet e Antoine de Saint-Exupéry, três heróicos aviadores que abriram as primeiras linhas de negociação de correio em rotas inexploradas.
Nenhuma distância era demasiado extensa para eles, nenhuma montanha demasiado alta: as cartas devem chegar ao seu destino.
Quando aterram, enfrentam as turbulências da vida, num século dilacerado pelas guerras.

Sobre o autor
Nasceu em Saragoça (Espanha) em 1967 e cresceu em Barcelona.
Publicou os romances Rectos Torcidos (2005) Dias de Sal (2008) e A Bibliotecária de Auschwitz (2012), obra vencedora do Prémio Troa «Libros con Valores»
Dedica-se há mais de vinte anos ao jornalismo cultural e actualmente dá aulas na Universidade de Barcelona e na Universidade Autónoma de Madrid.

Conjura de Cristina Vale - Novidade Clube do Autor


Conjura ou os Mistérios do Reinado de D. João II
360 Págs. l 16,00€
Disponível a partir de 21 de Setembro

Sinopse
Ao exaustivo trabalho de pesquisa e documentação, Cristina Vale adicionou toda a sua mestria de contadora de histórias. Conjura é o resultado de vários anos de investigação e de escrita que convidam o leitor a recuar vários séculos na nossa História e a entrar na corte de D. João II.

Revelando a cada capítulo uma profunda preocupação com os factos históricos e com o rigor da narrativa, o primeiro romance de Cristina Vale distingue-se sobretudo pela riqueza de pormenores e ambientes sabiamente recriados.

Ao mesmo tempo que interferem nas decisões políticas de D. João II, privam de perto com D. Leonor de Lencastre ou acompanham as conspirações reais, os leitores passeiam pelas ruas da Lisboa de então, sentam-se à mesa com os personagens do livro, sentem os cheiros, ouvem os sons.

terça-feira, 19 de setembro de 2017

[A minha Opinião] Um Mais Um


Os leitores que acompanham o Manta de Histórias mais atentamente, sabem que sou fã de Jojo Moyes. "Viver depois de Ti" é um dos meus livros favoritos, e não passo sem o recomendar a toda a gente. Estava muito curiosa em relação a este novo livro. Fiz umas pesquisas e as opiniões que li foram sempre muito favoráveis. Parti para a leitura com a expectativa de encontrar novamente uma bela história. Posso dizer-vos que a autora não me desiludiu. 

Jojo Moyes traz novamente uma história tocante, onde os protagonistas, menos favorecidos socialmente, têm uma grande lição de vida a dar aos leitores. As personagens são todas elas singulares e cativantes. Dei por mim a torcer por cada uma delas e a emocionar-me. Jess é uma mãe coragem e batalhadora, que por mais pancada que leve da vida, não se deixa abater e luta sempre. Tanzie, filha de Jesse, é um pequeno prodígio. É uma menina inteligente, com um talento enorme para os números e de uma ternura cativante. Nicky é um adolescente a passar um mau bocado, que luta para encontrar o seu verdadeiro lugar. Ed é um homem de sucesso, que se vê enredado numa teia de problemas e não sabe como sair deles. Estas quatro personagens juntas, são fantásticas. 

Apesar de se centrar muito no drama familiar de Jess e de Ed, este não é um romance pesado e melancólico. Nele têm lugar temas sérios como a pobreza, o bullying, a educação, o tráfico de informação privilegiada, a negligência parental. Apesar de toda a seriedade exigida aos temas, a autora soube tratá-los de forma inteligente, oferecendo ao leitor a sensibilidade exigida mas também momentos leves e de muito humor.

Durante a leitura passei por vários estados emocionais: de alegria, de tristeza, de ternura, de divertimento, de paixão. Quando uma leitura me causa todas estas várias emoções, sei que estou perante um livro que vale todo o meu tempo e que só o posso recomendar a outros leitores.  

É uma história inspiradora, cheia de bons valores e de esperança. A mensagem é forte: coisas boas acontecem a quem acredita. Deixem-se levar por Jess, Tanzie, Nicky e Ed. Eles têm tanta coisa para nos ensinar. Boas leituras!

Quase a chegar às livrarias - Menina Boa, Menina Má


Disponível a 20 de Setembro 

Sinopse
Quando Annie, 15 anos, entrega a sua mãe à polícia espera um novo começo de vida — mas será que podemos realmente escapar ao nosso passado? A mãe de Annie é uma assassina em série. Annie ama a sua mãe, mas a única maneira que tem de a fazer parar é entregá-la à polícia. Com uma nova família de acolhimento e um novo nome — Milly —, espera um novo começo. Agora pode ser quem quer. Mas, com o julgamento da mãe à porta, os segredos do passado de Milly não vão deixá-la dormir… Quando a tensão sobe, Milly vai ter de decidir: será uma menina boa? Ou uma menina má? Porque a mãe de Milly é uma assassina em série. E ela é sangue do seu sangue.

Rainbow Rowell na página de Facebook da Saída de Emergência


Movimento Destrói Este Diário - Editorial Planeta

OS 7 youtubers MAIS TOP de Portugal vão criar o maior desafio em cadeia de sempre com o livro mais ‘destruído’ no mundo: Destrói Este Diário a Cores.

# CATARINA FILIPE 
# JOÃO SOUSA 
# ANDRÉ CABANA 
# ANGIE COSTA 
# PAULO SOUSA 
# AS ARROJINHAS 
# ADRIANA SILVA

As ‘destruições’ vão começar dia 24 de Setembro, com Catarina Filipe, que vai iniciar a cadeia de desafios criativos aos outros youtubers e às comunidades de fãs.
Uma comunidade de mais de 1 Milhão de fãs já subscritos e 8,3 Milhões de visualizações ao mês!

Se sempre quis destruir um livro mas nunca teve coragem, junte-se a este movimento!


UMA EXPERIÊNCIA ÚNICA
com
Catarina Filipe e o João Sousa.

Venha desafiar a sua criatividade e leve o seu Destrói este Diário a

Cores autografado!
22 de Outubro - 16h
Fnac C.C. Colombo - Lisboa

As duas vidas de Sofia Stern de Ronaldo Wrobel - Novidade Porto Editora


Título: As duas vidas de Sofia Stern
Autor: Ronaldo Wrobel
Págs.: 264
Capa: mole com badanas
PVP: 17,70
Disponível a 28 de Setembro

Sinopse
Sofia Stern nasceu na Alemanha em 1919 e fugiu para o Brasil nas vésperas da Segunda Guerra Mundial. Filha de um judeu cego afinador de pianos e duma enfermeira que a abandonou ainda bebé, Sofia terá sido sempre tratada com o desprezo e humilhação que os alemães reservavam aos judeus.
Ronaldo é neto de Sofia, vive em Copacabana e, certo dia, recebe o telefonema de uma juíza alemã às voltas com um processo judicial que o pode tornar multimilionário.
Com a descoberta do diário da avó, Ronaldo reconstitui a juventude da pacata senhora e da sua conturbada amizade com Klara Hansen, revelando peças de um passado que envolve paixões, inveja, traições, dinheiro e a morte de Klara, em 1938.
Quando outros factos surpreendentes e inesperados vêm à tona, Ronaldo depara-se com uma série de dilemas morais.

Ronaldo Wrobel nasceu em 1968 no Rio de Janeiro, é escritor e advogado. Tem cinco livros publicados: três romances, uma coletânea de contos e um título infantojuvenil. Publicado em oito países, o seu romance Traduzindo Hannah (Record, 2010) foi finalista do Prémio São Paulo de Literatura, na categoria de melhor livro do ano.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Passatempo Exclusivo Facebook


Passatempo a decorrer na nossa página de facebook.
Participe aqui.
Boa sorte!

Plantas Medicinais: A Saúde nas Nossas Mãos - Agenda 2018 - Novidade Dinalivro


Edição/reimpressão: 2017
Páginas: 160
Editor: Dinalivro
ISBN: 9789725766644
PVP: 13,00€
Medidas: 140 x 210 mm

Esta agenda é uma homenagem às plantas e às mãos que delas têm sabido cuidar ao longo dos milénios. É mais uma tentativa de aproximação entre plantas e pessoas, medicina e planeta. O fio condutor desta agenda, a nona desde 2010 continua a ser o uso terapêutico de plantas e frutos.
E porque 2018 é o ano Europeu do Património Cultural, património esse que abrange recursos do passado que assumem muitas formas e aspetos.
O conhecimento ancestral das plantas e seus usos constitui um desses valiosos aspetos que é urgente preservar para o bem da nossa saúde e da saúde do planeta terra.

Boa semana leitores!


domingo, 17 de setembro de 2017

Quase a chegar às livrarias - Inferno em Lisboa


Disponível a de 29 de Setembro

Sinopse
Inferno em Lisboa começa com o desaparecimento de Sílvia Frattini, uma jornalista famosa, casada com um ex-político toxicodependente, ciumento e vingativo. Rapto? Assassínio? A Polícia abre um inquérito e o caso é entregue ao inspector Mortágua que, ao tentar descobrir o paradeiro da repórter, se vê enredado numa teia de crimes por esclarecer. Um corpo decapitado encontrado a flutuar nas águas do Tejo, esqueletos de recém-nascidos escondidos num sótão e um vírus letal criado em laboratório dificultam a investigação e adensam o mistério.
Tendo como cenário a cidade de Lisboa e com um enredo apaixonante, este thriller é uma emocionante história de amor, traição, intriga e vingança, que irá prender o leitor até à última página.

Bom domingo!


sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Biblioteca Perfeita


Imagem retirada aqui.

O Diário de Anne Frank - Diário Gráfico de Ali Folman, David Polonsky, Anne Frank - Novidade Porto Editora



Título: O Diário de Anne Frank
Autores: Ari Folman (guião) e
David Polonsky (ilustração)
Págs.: 160
PVP: 18,80 €
Disponível a 21 de Setembro

Sinopse
«12 de junho de 1942: Espero poder confiar-te tudo, como nunca pude confiar em ninguém, e espero que venhas a ser uma grande fonte de conforto e apoio.»
No verão de 1942, com a ocupação nazi da Holanda, Anne Frank e a família são forçados a esconder-se. Durante dois longos anos, vivem com um grupo de outros judeus num pequeno anexo secreto em Amesterdão, temendo diariamente ser descobertos. 
Anne tinha treze anos quando entrou para o anexo e levou com ela um diário que manteve no decorrer de todo este período, anotando os seus pensamentos mais íntimos, os seus receios e esperanças, e dando conta do dia a dia da vida em reclusão. 
Em 1947, após o fim da Segunda Guerra Mundial — a que Anne não sobreviveria —, o seu pai publicou este diário, um documento inspirador que é ainda hoje um dos livros mais acarinhados em todo o mundo e uma obra marcante na história do século xx. 
Lançada mundialmente em celebração do 70.º aniversário de O Diário de Anne Frank, esta é a sua primeira adaptação para banda desenhada, realizada com a autorização da família e tendo por base os textos originais do diário.

Sobre os autores
Ari Folman nasceu a 17 de dezembro de 1962, em Haifa, Israel, e é um premiado realizador de cinema, argumentista e compositor de bandas sonoras. Escreveu e realizou o filme A Valsa com Bashir, nomeado para os Óscares e vencedor de um Globo de Ouro para melhor filme estrangeiro, em 2008.

David Polonsky nasceu em Kiev, na Ucrânia, em 1973, e é um ilustrador e designer premiado. Foi responsável pelas ilustrações de A Valsa com Bashir.

Anne Frank nasceu a 12 de junho de 1929 em Frankfurt, na Alemanha, no seio de uma família judaica. Em 1933, após a tomada de poder pelos nazis, a sua família muda-se para Amesterdão, na Holanda. Passam dois anos escondidos num anexo, mas são descobertos e detidos em agosto de 1944. Anne Frank é encaminhada para o campo de concentração de Bergen-Belsen, onde morre em março de 1945. O diário que escreveu durante o período de reclusão viria a tornar-se uma das obras de não ficção mais lidas em todo o mundo.

Saiba mais sobre o livro no site da Porto Editora aqui.

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Quase a chegar às livrarias - O Ódio que Semeias


Disponível a 20 de Setembro

Sinopse
Starr tem 16 anos e move-se entre dois mundos: o seu bairro periférico e problemático, habitado por negros como ela, e a escola que frequenta numa elegante zona residencial de brancos. 
O frágil equilíbrio entre estas duas realidades é quebrado quando Starr se torna a única testemunha do disparo fatal de um polícia contra Khalil, o seu melhor amigo. 
A partir daí, pairam sobre Starr ameaças de morte: tudo o que ela disser acerca do crime que presenciou pode ser usado a seu favor por uns, mas sobretudo como arma por outros. 
Um poderoso romance juvenil, inspirado pelo movimento Black Lives Matter e pela luta contra a discriminação e a violência.

Quase a chegar às livrarias - Imagina que Não Estou Aqui


Disponível a 20 de Setembro

Sinopse
Quando John, noivo de Margaret, é hospitalizado devido a uma depressão profunda, ela vê-se perante um dilema: avançar com os planos de casamento ou suspendê-los? 
Margaret decide casar. Esta história inesquecível desenrola-se a partir desse ato de amor. No centro da narrativa está o filho mais velho do casal, Michael, um jovem brilhante e apaixonado por música, mas atormentado por ansiedades e comportamentos disfuncionais. 
Ao longo de quatro décadas, os irmãos mais novos, Celia e Alec, lutam ao lado da mãe para cuidar da existência cada vez mais preocupante e precária de Michael. Alternando os pontos de vista de cada um dos protagonistas, este romance comovente, por vezes espirituoso, dá vida ao amor de uma mãe pelos filhos, à incontornável dedicação dos irmãos, às implicações do sofrimento de um pai no seio familiar. 
E não esquece uma derradeira questão: até onde podemos ir para salvar quem mais amamos? 
Combinando uma capacidade magistral de observação com um profundo sentido de humanismo, Adam Haslett revela ser um dos mais vibrantes romancistas americanos da atualidade.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

O Livro das Piadas - Novidade Guerra e Paz Editores



Depois do lançamento da colecção Os Livros Estão Loucos e do Caderno de Memórias de Difícil Acesso, com o jovem Santiago Castelo, a Guerra e Paz reforça a aposta no mercado num registo onde ainda não tinha dado cartas: o humor infanto-juvenil.
O Livro das Piadas é indicado para todas as crianças (e adultos) a partir dos sete anos. Cheio de cor, com muitas ilustrações e desenhos, este é um livro onde não faltam piadas, curiosidades e adivinhas. Para rir sem parar.
A partir de 20 de Setembro, em todas as livrarias e nos locais de venda habituais.

Lei & Corrupção de Mike Papantonio - Novidade Clube do Autor


Ganância, corrupção, luxúria e crime. São estes os pilares do primeiro romance do conceituado advogado norte-americano Mike Papantonio. Sócio sénior de um dos maiores escritórios de advogados dos Estados Unidos, Papantonio trabalhou em vários processos judiciais polémicos, ações de fraude de valores mobiliários e outros casos de responsabilidade civil, que o inspiraram a escrever Lei & Corrupção.

Num caso paradigmático de David contra Golias, um advogado defensor dos direitos dos mais frágeis tem de provar que nem todos os meios são válidos para determinar o veredito final. Trata-se de Nicholas Deketomis, Deke, um herói singular que não estamos habituamos a encontrar nas páginas dos livros.

Mas não é apenas o protagonista que é invulgar, também a estreia de Mike Papantonio na ficção o é. Se é verdade que a arte imita a vida, este livro vai além disso. Mike Papantonio conduz o leitor de forma apelativa e original até aos meandros do sistema judicial e das manobras lícitas, e menos lícitas, que podem definir o desfecho de um julgamento.

Quem aprecia as famosas séries policiais norte-americanas que recriam crimes, investigações, julgamentos e todo o universo que tão bem conhecemos, vai certamente gostar de descobrir este novo autor.

A Última Viúva de África de Carlos Vale Ferraz - Novidade Porto Editora


Título: A Última Viúva de África
Autor: Carlos Vale Ferraz
Págs.: 200
PVP: 16,60 €
Disponível a 21 de Setembro 

Sinopse
Alice Oliveira, nascida e criada no Minho, num meio pobre e sem outros horizontes a não ser o casamento com algum camponês borrachão e a criação de uma enorme e desgraçada prole, ou o trabalho duro nas fábricas locais, cedo tomou as rédeas do seu destino. Nos anos cinquenta do século passado terá emigrado para o continente africano, pertencendo ao reduzido número de portugueses que permaneceu na antiga colónia belga do Congo após a independência. Conhecida nesses tempos por Madame X pelas autoridades portuguesas, para quem trabalhava como informadora, e por Kisimbi, a «mãe», pelos mercenários que combatiam em prol da secessão do Catanga, ela permanece uma figura misteriosa, que ganha contornos bem definidos neste romance, A Última Viúva de África, onde se recria o percurso de vida, os motivos, os encontros e desencontros e a rede de contactos que fizeram dela a amante frustrada do continente africano, a viúva branca de um paraíso perdido com a descolonização.

Carlos Vale Ferraz, pseudónimo literário de Carlos de Matos Gomes, nasceu a 24 de julho de 1946, em Vila Nova da Barquinha. Foi oficial do Exército, tendo cumprido comissões em Angola, Moçambique e Guiné. O seu romance Nó Cego (1983) tornou-se de referência obrigatória na ficção portuguesa sobre a guerra colonial.
Algumas das suas obras foram adaptadas ao cinema e à televisão, e colaborou com Maria de Medeiros no argumento do filme Capitães de Abril. É investigador de História Contemporânea de Portugal. Publicou, como Carlos de Matos Gomes e em coautoria com Aniceto Afonso, os livros Guerra Colonial, Os Anos da Guerra Colonial e Portugal e a Grande Guerra.

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Escutai as nossas derrotas de Laurent Gaudé - Sextante Editora


Título: Escutai as nossas derrotas
Autor: Laurent Gaudé
Tradutor: Maria Lúcia Lima
Págs.: 240
PVP: 16,60 €

Sinopse
Um agente dos serviços secretos franceses, invadido por uma enorme melancolia, é encarregado de encontrar em Beirute um antigo membro dos comandos de elite norte-americanos suspeito de diversos tráficos.
Cruza o seu caminho uma arqueóloga iraquiana que tenta salvar os tesouros das cidades bombardeadas. As longínquas epopeias de heróis do passado intrometem-se nos seus percursos - o general Grant esmagando os Confederados, Aníbal marchando sobre Roma, Hailé Selassié levantando-se contra o agressor fascista...
Um romance que constata a inanidade de toda a conquista e proclama que só a humanidade e a beleza valem a pena que se morra por elas.

Laurent Gaudé nasceu em Paris em 1972. Dramaturgo e romancista, obteve em 2004 o Prémio Goncourt com o romance O sol dos Scorta. Publicado em 34 países, tem também traduzidos em Portugal os seus livros A morte do rei Tsongor (2002), Eldorado (2006), Noite dentro, Moçambique (2007), A porta dos infernos (2008), Furacão (2012), e A última viagem (2013).

E Se Eu Fosse Deus? de Fernando Correia - Novidade Guerra e Paz Editores




E SE EU FOSSE DEUS?
Fernando Correia
15x23
224 páginas
15,90 €
Ficção / Romance
Nas livrarias a 20 de Setembro
Guerra e Paz Editores

Sinopse
A casa de Henrique é a Natureza. Henrique é um sem-abrigo de corpo, mas a sua alma guarda a única realidade que aceita e lhe chega através de uma entidade superior. «E se eu fosse Deus?», pergunta.
O autor percorre as ruas de Lisboa com Henrique, que lhe mostra as histórias de outros sem-abrigo e um submundo perturbante. A prostituição, a droga, a dor, a loucura, a violência, mesmo o suicídio fazem parte deste submundo, que a maioria de nós tende a ignorar. E se Deus estivesse, como um sopro, em cada um destes rostos de sofrimento? E se a beleza se esconder onde menos esperamos?
Este é um romance baseado em testemunhos e factos reais. Por vezes, o duro dia-a-dia supera qualquer ficção.

Fernando Correia. Jornalista, comentador de rádio e televisão, professor, nasceu em 1935 e dividiu a sua infância entre a Mouraria, o Alto de Santo Amaro e São Domingos de Benfica.
Entrou para a Emissora Nacional em 1958. Trabalhou depois na RDP, Rádio Clube Português, Rádio Comercial e TSF. Foi director do Diário Desportivo e redactor e colaborador dos jornais Record, A Capital, O Diário, Gazeta dos Desportos, Jornal de Notícias e Diário Popular.
Actualmente, colabora na Rádio Amália e é comentador residente da TVI. Sportinguista assumido, colabora também com a Sporting TV, depois de ter sido director adjunto e director do jornal do clube.
É casado, pai de cinco filhos e avô de dez netos. Nascido num dia quente de Verão, é caranguejo de signo.
Na Guerra e Paz, publicou os livros Piso 3, Quarto 313, O Homem Que Não Tinha Idade e Moniz
Pereira: Vida e Obra do Senhor Atletismo.

Made in America de Bill Bryson - Novidade Bertrand Editora


Género: Literatura de Viagem
Tradução: Daniela Carvalhal Garcia
Formato: 15 x 23,5 cm
N.o de páginas: 536
Data de lançamento: 15 de setembro de 2017
PVP: € 19,90
ISBN: 978-972-25-3450-5

Sinopse
Em Made in America, Bill Bryson desmistifica o seu país natal, explicando, por exemplo, que os americanos já consumiam comida de plástico muito antes de a expressão ter sido inventada, ou como foi que uma aldeola desértica e poeirenta se tornou Hollywood.
Seguindo à letra o mote «Diz-me como falas, dir-te-ei quem és», Bryson apresenta-nos uma hilariante história informal dos Estados Unidos.

Bill Bryson nasceu no Iowa. Viveu em Inglaterra durante vinte anos, altura em que trabalhou no Times e no Independent e escreveu para as principais publicações britânicas e norte-americanas. A sua obra inclui livros de viagens, como Nem Aqui, Nem Ali, Crónicas de Uma Pequena Ilha, Diário Africano e Por Aqui, Por Ali, livros de divulgação como Breve História de Quase Tudo, e uma biografia: Shakespeare. Vive nos Estados Unidos com a mulher e os quatro filhos.

Referências na imprensa internacional:
«Um livro tremendo, cheio de fibra, pizzazz e todas as grandes qualidades americanas» (Will Self, Independent on Sunday)

«Maravilhoso e cativante. Bryson é um excelente observador de tudo o que é divertido, irónico e absurdo» (USA Today)

«Bryson é mestre» (Entertainment Weekly)

«Genuinamente hilariante» (Minneapolis Star Tribune)

«Divertido, sábio, culto e viciante» (GQ)

Katia Andrade | Poesia e fotografia num só corpo - Novidade Guerra e Paz


POEMAS FOTOGRÁFICOS
Katia Andrade
16x16
56 páginas
15,00 €
Ficção / Poesia
Nas livrarias a 20 de Setembro
Guerra e Paz Editores
Publicados 250 exemplares numerados

Um livro sem muros nem ameias. Para voar. É assim que Katia Andrade, neurologista e investigadora em neurociências cognitivas, apresenta Poemas Fotográficos, o seu novo projecto literário, que reúne fotografia e poesia. A viver há dez anos em Paris, Katia Andrade é autora de Poemas Fotográficos, um livro de poesia e fotografia: uma e outra num só corpo, inteiro e único. Um livro escrito em três línguas diferentes: português, inglês e francês. A sessão de lançamento terá lugar na sexta-feira, dia 29 de Setembro, às 18h00, nos Armazéns do Castelo (Livraria Lello), no Porto. O livro conta com a apresentação da Prof. Dr.ª Isabel Ponce de Leão.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

O Livro do Galo de Jorge Reis-Sá - Novidade Cultura Editora


Género: Não-Ficção Humor
Formato: 15*23cm
Nr. Págs: 136
ISBN: 978-989-99563-4-6
PVP: 15,50€ 
Data de Publicação: 15/Set/2017

Sinopse
Diz-se que Portugal é o país da melancolia, do «quase», do «vai-se andando». O Livro do Galo mostra-nos a forma peculiar, e bem lusitana, de estarmos felizes – mesmo que o não saibamos, «porque o português é feliz estando triste. Porque o português é triste estando feliz».
Do sol ao mar, da comida ao desenrascanço, da língua à maledicência, da seriedade da literatura à obsessão com a Selecção Nacional, este livro, repleto de humor e perspectiva.
Mas o Livro do Galo é também um guia, passo a passo, para
encontrar a felicidade de ser português, ajudando o leitor a lidar com a melancolia, a ciclotimia ou até a histeria (no trânsito), porque, como diz o Galo, «ser feliz à portuguesa é perceber que tudo vai correr mal no fim. Mas que, no entretanto, nos vamos safar maravilhosamente bem».
Porque a melhor definição de saudade, como escreve o autor,
é arroz de cabidela.

Sobre o autor
Jorge Reis-Sá é editor e consultor editorial.
Enquanto escritor, estreou-se em 1999 com um livro de poemas. Desde aí, publicou poesia, contos, crónicas e romances. Colabora desde essa altura com a comunicação social, tendo sido cronista da LER e da revista Sábado, entre outras publicações. Editado no Brasil pela Record, viu o seu romance Todos os Dias (Dom Quixote, 2006) ser considerado um dos livros do ano pela revista Os Meus Livros.
Co-organizou, com Rui Lage, a maior antologia de poesia portuguesa alguma vez feita, Poemas Portugueses – Antologia da Poesia Portuguesa do Séc. XIII ao Séc. XXI.
Em 2015, publicou o seu segundo romance, A Definição do Amor, na Guerra & Paz, com edição brasileira pela Tordesilhas.

Em Fuga: Nenhum Lugar é Seguro de C. L. Taylor - Novidade Topseller


Em Fuga: Nenhum Lugar É Seguro | 336 pp. | 17,69€

Sinopse
Em Fuga: Nenhum Lugar É Seguro é um thriller vertiginoso, repleto de reviravoltas e que consegue manter a tensão do início ao fim.
Quando uma estranha pede uma simples boleia a Jo Blackmore, esta concorda, mas rapidamente se arrepende de o ter feito. Afinal, a mulher sabe o nome de Jo, conhece o seu marido, Max, e tem em seu poder uma luva que pertence a Elise, a filha de 2 anos de Jo.
O que começa por ser uma ténue ameaça de uma desconhecida rapidamente se transforma num pesadelo, quando a polícia, os serviços sociais e até o próprio marido começam a duvidar das capacidades mentais de Jo.
Ninguém parece acreditar que Elise esteja em perigo, e a mulher estranha começa a apertar o cerco. Nesse momento, Jo sabe que só existe uma forma de manter a filha a salvo… FUGIR!

C. L. Taylor é autora bestseller de thrillers psicológicos. Os seus livros venderam mais de um milhão de exemplares, tendo já sido traduzidos para mais de 20 línguas.
Nasceu em Worcester, no Reino Unido, e formou-se em Psicologia pela Universidade de Northumbria. Dedica-se, desde 2014, à escrita a tempo inteiro.
Atualmente, vive em Bristol, com o companheiro e o filho. Saiba mais sobre a autora em https://cltaylorauthor.com.


«Um thriller psicológico bem concebido, repleto de reviravoltas.» Irish Independent

«Uma história magistral de suspense.» My Weekly

«Uma leitura envolvente e perturbadora.» Daily Telegraph

sábado, 9 de setembro de 2017

Pergunta aos leitores


Leitor que é leitor, tem uns valentes calhamaços na sua biblioteca. 
O maior calhamaço que está na minha biblioteca é "No Limiar da Eternidade", de Ken Follett (official), com 1022 páginas, publicado pela Editorial Presença
E vocês leitores?


Sam Smith - Too Good At Goodbyes


O grande Sam Smith está de volta com mais uma música de arrepiar. Vale a pena ouvir, muitas vezes, quantas forem precisas. 

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Uma Coluna de Fogo de Ken Follett - Novidade Editorial Presença


Coleção: Grandes Narrativas nº 673
Tema: Ficção e Literatura
Título Original: A Column of Fire (The Kingsbridge Novels)
Tradução: Isabel Nunes e Helena Sobral
PVP c/ IVA: 29,90 €
ISBN: 978-972-23-6084-5 
Páginas: 768

Sinopse
Natal de 1558. O jovem Ned Willard regressa a Kingsbridge, e descobre que o seu mundo mudou.
As velhas pedras da catedral de Kingsbridge contemplam uma cidade dividida pelo ódio de cariz religioso. A Europa vive tempos tumultuosos, em que os princípios fundamentais colidem de forma sangrenta com a amizade, a lealdade e o amor. Ned em breve dá consigo do lado oposto ao da rapariga com quem deseja casar , Margery Fitzgerald.
Isabel Tudor sobe ao trono, e toda a Europa se vira contra a Inglaterra. A jovem rainha, perspicaz e determinada, cria desde logo o primeiro serviço secreto do reino, cuja missão é avisá -la de imediato de qualquer tentativa quer de conspiração para a assassinar, quer de revoltas e planos de invasão.
Isabel sabe que a encantadora e voluntariosa Maria, rainha da Escócia, aguarda pela sua oportunidade em Paris. Pertencendo a uma família francesa de uma ambição brutal, Maria foi proclamada herdeira legítima do trono de Inglaterra, e os seus apoiantes conspiram para se livrarem de Isabel.
Tendo como pano de fundo este período turbulento, o amor entre Ned e Margery parece condenado, à medida que o extremismo ateia a violência através da Europa, de Edimburgo a Genebra. Enquanto Isabel se esforça  por se manter no trono e fazer prevalecer os seus princípios, protegida por um pequeno mas dedicado grupo de hábeis espiões e de corajosos agentes secretos, vai-se tornando claro que os verdadeiros inimigos, então como hoje, não são as religiões rivais.
A batalha propriamente dita trava-se entre aqueles que defendem a tolerância e a concórdia e os tiranos que querem impor as suas ideias a todos, a qualquer custo.

Ken Follett tinha 27 anos quando escreveu The Eye of the Needle, o premiado thriller que veio a tornar-se um aclamado bestseller internacional. Na década seguinte, em 1989, surpreendeu os leitores com Os Pilares da Terra, uma magnífica obra sobre a construção de uma catedral em plena Idade Média, que continua a cativar milhões de leitores em todo o mundo; em 2007, surgiu a muito aguardada sequela, Um Mundo Sem Fim, que chegou ao topo das listas dos livros mais vendidos nos EUA, no Reino Unido e em toda a Europa. Mais recentemente, escreveu a aclamada trilogia O Século, de que fazem parte os volumes A Queda dos Gigantes, O Inverno do Mundo e No Limiar da Eternidade. O seu romance mais recente, Uma Coluna de Fogo regressa à saga dedicada ao ciclo de Kingsbridge.

Citações
«Uma saga histórica de enorme fôlego e densidade. Ken Follett consegue aliar com brilhantismo a grandiosidade e o pormenor, criando um romance marcado pela crueza, violência e fé cega da época.» Sunday Express

«Um romance histórico intenso que retrata a sua época na perfeição.» Sunday Times

«Ken Follett desenrola o novelo da história como ninguém. Impossível parar de ler.» Independent

«Uma história de coragem e perseverança.» Evening Times

«Esta é uma obra maior em todos os sentidos, uma história poderosa repleta de personagens brilhantemente concebidas.» Choice Magazine

«Portentoso e brilhante… Esta história épica consegue tocar cada emoção - amor e ódio, lealdade e traição, esperança e desespero… Um romance onde nos podemos perder verdadeiramente.» Cosmopolitan

Saiba mais sobre o livro no site da Editorial Presença aqui.