segunda-feira, 30 de abril de 2012

Caçadores de Cabeças de Jo Nesbo - Dom Quixote [Novidade]



Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 280
Editor: Dom Quixote
ISBN: 9789722049856
PVP: 14,90€
Disponível a partir de 04-06-2012 

Sinopse
Roger Brown é um vilão sedutor, um homem que parece ter tudo: é o caçador de cabeças mais bem-sucedido da Noruega - procura e seleciona altos quadros para as maiores empresas -, casado com uma elegante galerista e proprietário de uma casa luxuosa. Mas, por detrás desta fachada de sucesso, Roger Brown gasta mais do que pode e dedica-se ao perigoso jogo do roubo de obras de arte.
Na inauguração de uma galeria, a mulher, Diana, apresenta-o ao holandês Clas Greve e Roger percebe imediatamente que não pode deixar escapar aquela oportunidade. Clas Greve não é apenas o candidato perfeito ao cargo de diretor-geral que ele tem de recrutar para a empresa Pathfinder, como ainda tem em seu poder o famoso quadro de Rubens, A Caça ao Javali de Caledónia. Roger identifica aqui a possibilidade de se tornar financeiramente independente e começa a planear o seu maior golpe de sempre. Mas depressa se vê em apuros - e desta vez não são financeiros.
Em Caçadores de Cabeças, Jo Nesbo envolve-nos numa conspiração explosiva nos meandros da elite industrial e financeira, que culmina no submundo de assassinos contratados e vigaristas. Uma sucessão de homicídios surpreendentes, perseguições e fugas espetaculares, capazes de prender até à última página o mais exigente dos leitores.

JO NESBØ tem um nome que termina com uma letra que nem sequer existe no nosso alfabeto. Pronuncia-se como o Ö alemão – ou, como explica o autor, «tal e qual como Peter Sellers diz “bomb” no filme da Pantera Cor-de-Rosa». Jo Nesbø nasceu em 1960. Só começou a escrever aos 37 anos. Leu – os favoritos são Hemingway e Nabokov –, jogou futebol com ambições profissionais (mas os ligamentos dos joelhos não o acompanharam), foi guitarrista num grupo rock . Tornou-se um autor em ascensão há dez anos; as suas histórias com Harry Hole são multipremiadas, e é a grande vedeta dos autores escandinavos, um dos mais talentosos e bem sucedidos escritores europeus. Em suma: altamente recomendado.

Outros livros do escritor

 


sábado, 28 de abril de 2012

Eu Sou Deus de Giorgio Faletti - Contraponto [Novidade]

Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 376
Editor: Contraponto
ISBN: 9789896660451
PVP: 17,70€ 
Disponível a partir de 04-05-2012 


Quem vive? Quem morre? Eu decido.

Sinopse
Um serial killer aterroriza a cidade de Nova Iorque. As suas ações não seguem os padrões conhecidos pelos criminalistas, sendo a escolha das vítimas totalmente aleatória. Não lhes olha nos olhos enquanto morrem, mas também não o poderia fazer, pois ataca massivamente. As autoridades procuram desesperadamente um rosto, mas o assassino não tem rosto, nem nome, nem passado, nem futuro. Vivien Light, uma jovem detetive que esconde os dramas pessoais sob uma sólida imagem profissional, e Russel Wade, um repórter fotográfico com um passado que deseja esquecer, são a única esperança para deter este homicida - um homem que não pode ser responsabilizado pelos seus atos, um homem que acredita ser Deus.

Giorgio Faletti, licenciado em Direito, foi um cómico de grande sucesso da televisão italiana e mais tarde um cantor de êxito de música popular, chegando a ganhar o Prémio da Crítica no Festival de Sanremo de 1994. Eu Mato foi a estreia de Faletti na literatura, que se revelou, à semelhança de outras aventuras na sua carreira, um retumbante sucesso. De toda a sua obra já foram vendidos mais de 11 milhões de exemplares só na Itália, e o reconhecimento da crítica e do público saltaram rapidamente as fronteiras italianas.

O outro livro do escritor




sexta-feira, 27 de abril de 2012

Uma rapariga cheia de sonhos [A minha Opinião]


Conheço alguns trabalhos do Steve Martin como actor. Como escritor foi uma estreia.
Confesso que demorei muito a concentrar-me no livro. Talvez por ter gostado muito da leitura anterior ou por este ser um livro que não me conquistou às primeiras páginas. O facto de existir muito pouco diálogo, ser um livro descritivo e narrado na terceira pessoa não me conquistou. Por estes motivos fui me arrastando na leitura. Só a mais de meio do livro é que encontrei alguma motivação.
A história do livro é simples, centrando-se em três personagens muito destintas, com objectivos de vida bem diferentes mas que acabam por se cruzar. A narrativa centra-se nos seus relacionamentos, nos seus trabalhos, nos seus quotidianos, nos sonhos e desejos, enfim, sobre a vida. Uma história que não me cativou.
Com esta opinião não quero de forma alguma desvalorizar o talento de Steve Martin para a escrita. Contudo, continuo a preferir mais o seu trabalho na representação.
Fica a curiosidade de ver o filme baseado neste livro.


Sempre que dizemos adeus, de Anna McPartlin, na Quinta Essência a 2 de Maio


Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 396
Editor: Quinta Essência
ISBN: 9789898228970
PVP: 15.50€


Quanto maior é a mentira, maior é a dor

Sinopse
Já teve a sensação de não pertencer à sua família, que é completamente diferente daqueles que a rodeiam?
É isso que a decoradora de interiores Harri Ryan, de trinta anos, sente desde criança, apesar de ser muito chegada a George, o seu irmão gémeo, e aos carinhosos pais, Gloria e Duncan. É a segunda vez que Harri tenta casar com o seu noivo James, e a segunda vez que tem um ataque de pânico, acaba no hospital com o vestido de casamento e a festa tem de ser cancelada.
Harri perdeu o amor da sua vida, mas há mais na situação do que o nervosismo de uma noiva - e desta vez ela quer a verdade. George suspeita que há algo que os pais não lhes estão a dizer. Porém, numa semana tudo será revelado e as suas vidas irão mudar para sempre.
Harri tenta por duas vezes casar com o amor da sua vida. Das duas vezes não consegue.
Os pais esforçam-se distraí-la, mas é óbvio que sabem mais do que querem admitir sobre a sua fragilidade. Aquilo que são forçados a revelar vira o mundo de Harri do avesso. Parece que não só perdeu o noivo, mas também tudo aquilo que sempre tomou como certo.
À medida que a verdade do seu passado vem ao de cima e o mundo que ela julgou conhecer se desmorona, Harri esforça-se por apanhar os cacos.
Conseguirá encontrar-se novamente e, se o fizer, será demasiado tarde para o amor?


Críticas ao livro


«Uma grande história com personagens a quem nos afeiçoamos, muitos risos e muitas lágrimas.» Prima

«Uma montanha-russa emocional, espirituosa e inteligente… põe-nos a soluçar e a rir.» Stellar


«… fenomenal…» Blanchardstown Gazette, Dun Laoghaire Gazette, Dundrum Gazette, Lucan Gazette

«…equilibra a luz e a escuridão nos seus personagens…» Sunday Tribune


«Uma história comovente de amizade, coragem e amor… não conseguimos largá-la.» Closer

Anna McPartlin nasceu em Dublin, em 1972. Estarás sempre Comigo, o primeiro livro publicado pela Quinta Essência, é inspirado na própria experiência de perda da autora e na capacidade de sobrevivência necessária para superar os desgostos da vida. Em 2007, foi vencedor do prémio Revelação do Ano nos Irish Book Awards.
Anna McPartlin viveu parte da infância em Dublin, até se mudar para Kerry, na adolescência, onde foi criada pelos tios. Após concluir o ensino secundário, entrou para a faculdade onde estudou Marketing, mas manteve o seu amor pela stand-up comedy e pela escrita. Enquanto trabalhava nas artes conheceu o marido, Donal. Actualmente vivem em Dublin.

Primeiro livro da escritora









quinta-feira, 26 de abril de 2012

José Jorge Letria apresenta "Sou Mercúrio, Já Fui Água" de Regina Correia




Livros que dão filmes


As Serviçais de Kathryn Stockett, publicado em Portugal pela Editora Saída de Emergência em 2010 é um livro pelo qual anseio ler, visto reunir tantas e tão boas opiniões. O filme com o mesmo nome, foi realizado por Tate Taylor, que assim levou esta grande história à grande tela. Octavia Spencer venceu um Óscar de Melhor Actriz Secundária pelo excelente desempenho no filme. Depois de ler o livro vou com certeza ver o filme.

  

Sinopse
Skeeter tem vinte e dois anos e acabou de regressar da universidade a Jackson, Mississippi. Mas estamos em 1962, e a sua mãe só irá descansar quando a filha tiver uma aliança no dedo. 
Aibileen é uma criada negra, uma mulher sábia que viu crescer dezassete crianças. Quando o seu próprio filho morre num acidente, algo se quebra dentro dela. Minny, a melhor amiga de Aibileen, é provavelmente a mulher com a língua mais afiada do Mississippi. Cozinha divinamente, mas tem sérias dificuldades em manter o emprego… até ao momento em que encontra uma senhora nova na cidade.
Estas três personagens extraordinárias irão cruzar-se e iniciar um projecto que mudará a sua cidade e as vidas de todas as mulheres, criadas e senhoras, que habitam Jackson. São as suas vozes que nos contam esta história inesquecível cheia de humor, esperança e tristeza.
Uma história que conquistou a América e está a conquistar o mundo.

Trailer do filme



A Filha Secreta de Lisa Gardner - 11 X 17 [Novidade]

Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 512
Editor: 11 X 17
ISBN: 9789722524506
PVP: 9,00€
Disponível a partir de 04-05-2012 
Livro de Bolso

Sinopse
1977.
Numa cadeia no Texas, um assassino em série responsável pela morte de várias crianças é executado na cadeira elétrica na presença de diversas testemunhas, entre as quais a mãe e o irmão da pequena Meagan Stokes, uma das suas vítimas. Nessa mesma noite, uma menina de nove anos acorda num hospital de Boston sem ter qualquer memória do seu passado. É atendida pelo doutor Stokes, que nessa noite preferira ficar de banco em vez de assistir à execução do assassino da filha.
Boston, vinte anos depois.
A vida de Melanie Stokes é quase perfeita. Abandonada num hospital quando tinha nove anos, foi adotada pelos Stokes, uma família abastada de Boston que a acolheu após o assassinato brutal da sua filha Meagan. Porém, a jovem sofre por não ter qualquer memória antes da adoção, e o aparecimento súbito de um jornalista ansioso por desenterrar o passado irá virar a sua existência do avesso… Estará Melanie realmente disposta a descobrir quem é, mesmo que isso implique que o seu verdadeiro pai seja um assassino?


Outros livros da escritora


quarta-feira, 25 de abril de 2012

Os Filhos Da Liberdade de Marc Levy - 11 X 17 [Novidade]

Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 360
Editor: 11 X 17
ISBN: 9789722524407
PVP: 8,00€
Disponível a partir de 04-05-2012
Livro de Bolso

Sinopse
Os Filhos da Liberdade conta a história de um grupo de adolescentes que fez parte de uma Brigada da Resistência durante a Segunda Guerra Mundial. O que unia estes jovens, de diferentes idades e nacionalidades, era a crença inabalável de que valia a pena lutar pela liberdade, e que um dia a primavera voltaria a despontar. Operando em Toulouse, este grupo conseguiu resistir às forças nazis, às milícias locais e aos colaboradores franceses. Rodeados por inimigos invisíveis e omnipresentes, estes jovens não se podiam sequer dar ao luxo de se apaixonarem - pois, caso fossem apanhados, esse amor podia ser usado contra eles… Vivendo em circunstâncias extremas, aprenderam em cada dia a desfrutar da vida ao máximo: a rir, mesmo rodeados de tragédia; a ser generosos, mesmo quando não tinham nada para dar; e a apaixonar-se, apesar de todos os riscos. Pois não se consegue matar o espírito humano enquanto a esperança estiver viva. Este romance emocionante e comovente é baseado numa história real: a 35.ª Brigada, composta por vários jovens imigrantes dispostos a combater por França e pela liberdade, existiu. Um dos seus membros era o pai de Marc Levy; o seu nome de código era «Jeannot».

Marc Levy nasceu em 1961. Passou a maior parte de sua infância no Sul de França. Em 1978, filiou-se ao Comité da Cruz Vermelha francesa, onde recebeu treino intensivo numa das unidades de atendimento. Em 1983, foi promovido a director da Cruz Vermelha numa das suas unidades de resgate urbano. Morou seis anos entre Paris e São Francisco, antes de retornar a França, em 1991, para dirigir o seu escritório de arquitectura.
Em janeiro de 2000, após a publicação do seu primeiro livro, passa a dedicar-se à literatura e a contar histórias para o seu filho. Actualmente, vive entre Londres e Paris.

Outros livros do escritor


 



O Dia Inicial de Otelo Saraiva de Carvalho - Objectiva [Divulgação]

Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 261
Editor: Objectiva
ISBN: 9789896720315
PVP: 14,90€

Sinopse:
Após 48 anos de asfixiante repressão, caía a ditadura em Portugal. Eram recuperadas a Liberdade, a Dignidade e o Direito de cidadania do nosso povo. E, assim, a possibilidade de construir um Portugal maior, mais plural e mais justo. Otelo Saraiva de Carvalho foi dos grandes maestros da Revolução de Abril. Neste livro, recua a 1974 para nos dar conta, passo a passo, minuto a minuto, da marcha da operação militar que abriu portas à Revolução. E para reflectir, com a devida distancia, sobre as causas e efeitos daquela que foi uma das mais belas e pacíficas revoluções da História mundial.

Otelo Saraiva de Carvalho era o responsável pelo sector operacional da Comissão Coordenadora do MFA e foi ele quem dirigiu as operações do 25 de Abril, a partir do posto de comando clandestino instalado no Quartel da Pontinha.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Dia Mundial do Livro - 23 de Abril


O Dia Internacional do Livro teve a sua origem na Catalunha, uma região da Espanha.
A data começou a ser celebrada em 7 de outubro de 1926, em comemoração ao nascimento de Miguel de Cervantes, escritor espanhol. O escritor e editor valenciano, estabelecido em Barcelona, Vicent Clavel Andrés, propôs este dia para a Câmara Oficial do Livro de Barcelona.
Em 6 de fevereiro de 1926, o governo espanhol, presidido por Miguel Primo de Rivera, aceitou a data e o rei Alfonso XIII assinou o decreto real que instituiu a Festa do Livro Espanhol.
No ano de 1930, a data comemorativa foi trasladada para 23 de abril, dia do falecimento de Cervantes.
Mais tarde, em 1996, a UNESCO instituiu 23 de abril como o Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor, em virtude de a 23 de abril se assinalar o falecimento de outros escritores, como Josep Pla, escritor catalão, e William Shakespeare, dramaturgo inglês.
No caso do escritor inglês, tal data não é precisa, pois que em Inglaterra, naquele tempo, ainda utilizava o calendário juliano, pelo que havia uma diferença de 10 dias apara o calendário gregoriano usado em Espanha. Assim Shakespeare faleceu efectivamente 10 dias depois de Cervantes.

Informação retirada do wikipedia.



Cartaz comemorativo do dia mundial do livro da Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas

sábado, 21 de abril de 2012

Novo Romance de Jodi Picoult - À Procura do Amor

Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 376
Editor: Livraria Civilização Editora
ISBN: 9789722628860
PVP: 17,90€
Disponível a partir de 26-04-2012 

Por vezes, para encontrarmos a nossa própria voz basta escutar o coração...

Sinopse
Durante anos, Jane Jones viveu na sombra do marido, Oliver Jones, um conhecido oceanógrafo de San Diego. Mas na sequência de uma acesa discussão, Jane parte com a filha adolescente, Rebecca, numa odisseia pelo país, orientada pelas cartas do irmão Joley, que as guia até ao seu pomar de macieiras em Massachusetts, onde a esperam algumas revelações surpreendentes sobre si própria. Oliver, especializado em seguir baleias-de-bossa pelos vastos oceanos, irá agora seguir a mulher através de um continente e descobrir uma nova forma de ver o mundo, a família e a si próprio: através dos olhos de Jane.

Críticas de imprensa
Este romance poderoso e comovente mostra como uma história pode ter tantas versões como narradores. Publishers Weekly

A Imaginação de Picoult é formidável. Los Angeles Times Book Review

Uma viagem extraordinária e divertida, contada com grande talento e cheia de pormenores. San Francisco Chronicle

Jodi Picoult nasceu e cresceu em Long Island. Estudou Inglês e escrita criativa na Universidade de Princeton e publicou dois contos na revista Seventeen enquanto ainda era estudante. O seu espírito realista e a necessidade de pagar a renda levaram Jodi Picoult a ter uma série de empregos diferentes depois de se formar: trabalhou numa correctora, foi copywriter numa agência de publicidade, trabalhou numa editora e foi professora de inglês. Aos 38 anos é autora de onze best sellers e em 2003 foi galardoada com o New England Bookseller Award for Fiction.

Outros livros da escritora




sexta-feira, 20 de abril de 2012

A Viela da Duquesa de Sveva Casati Modignani - Porto Editora [Reedição]


~
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 536
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04403-7
Idioma: Português
PVP: 16,60€
Disponível a partir de 24-04-2012 

Sinopse
Itália, início do século xx. Uma série de circunstâncias dramáticas aproxima duas jovens mulheres numa amizade improvável; uma é a condessa Josepha Paravicini, austríaca e recém-viúva do príncipe Enrico de Castiglia, a outra é Teresa Avigliano, uma jovem napolitana de origens humildes, recentemente órfã de mãe.
Entre a Áustria e Itália, o Norte e o Sul, ambas atravessam o século xx, sofrem duas guerras mundiais, vivem os dramas da ditadura fascista e os tempos difíceis da reconstrução, mas sobretudo ousam amar e inventar a esperança num período em que a hostilidade e o desespero dominam.
Em A Viela da Duquesa, Sveva Casati Modignani entrelaça elegantemente as histórias destas duas mulheres corajosas e das suas famílias, construindo assim um mosaico assombroso do século xx. 

Reconhecida como a signora do bestseller italiano, Sveva Casati Modignani é exímia em presentear os seus leitores com histórias repletas de enredos femininos e envolventes.
As suas obras estão traduzidas em 17 países e já venderam mais de dez milhões de exemplares.
No catálogo da Porto Editora figuram já os seus romances Feminino Singular, Baunilha e Chocolate, O Jogo da Verdade, Desesperadamente Giulia, O Esplendor da Vida, A Siciliana e Mister Gregory

Outros livros da escritora






O Dom do Dinis de Ana Terceiro e Paulo Rosa - Alphabetum Edições Literárias [Novidade]


Edição: Abril 2012


Autores: Ana Terceiro e Paulo Rosa
Prefácio: Padre José Correia Gonçalves
Revisão: Fernando Dias Antunes
Capa: Clara Mira
Ilustrações: Dinis
ISBN: 978-989-8590-01-5
Nº. Págs: 280
PVP: 14,90€


Lançamento do livro no dia 30 de abril, 18h00, Sala de Âmbito Cultural do El Corte Inglés de Lisboa

Sinopse
O “Dom do Dinis” é uma história real de determinação e coragem, de uma luta desleal travada com o destino que decidiu comunicar-nos aos 11 meses de vida que o nosso filho Dinis padecia de uma síndrome genética com complicações neurológicas muito complexa e rara, designando-se pela literatura médica como Leucoencefalopatia (LCC), calcificações e quistos cerebrais. Uma doença incurável e sem gene conhecido.

Este livro conta, na primeira pessoa, a história de uns pais que, frustrados com o fracasso dos médicos e a ausência de respostas por parte da ciência, incluindo medicação, tiveram de aprender a lidar com um filho que possuía o diagnóstico n.º 20 de uma doença rara, após ter vivido com ele durante 11 meses, julgando-o vulgarmente saudável. O destino tudo alterou, mas esta família arregaçou mangas e não se conformou e iniciou uma batalha científica para melhor entender o “inimigo”, na esperança de descobrir algo que pudesse deter o avanço da doença invisível que lentamente destruía e calcificava o cérebro de Dinis.

As primeiras consequências da LCC foram a cegueira do olho direito, acentuado atraso motor, elevada hipertonia acompanhada de espasticidade, tremores, podendo ser ainda possíveis surgirem outras tantas doenças que o deixariam surdo, paralítico, incapaz de engolir e de comunicar, incontinente de fezes e urina, epilepsia, problemas idênticos em termos vasculares no coração, fígado, rins e intestinos.“Abreviando, ninguém sonha com um filho diferente, todos sonhamos com o normalmente aceitável e achamos que o “normal” será a viagem a Itália…. E o que é isto de viagem a Itália? “Ter um bebé é como planear uma fabulosa viagem de férias - a Itália! Compram-se montes de guias e fazem-se planos maravilhosos! Chegamos inclusivamente a aprender algumas frases em italiano. É tudo muito excitante. Após meses de antecipação, finalmente chega o grande dia! Arrumam-se as malas e embarcamos. Algumas horas depois, o comissário de bordo chega e diz: “Bem-vindo à Holanda”!

- Holanda? - O que quer dizer com Holanda! Eu escolhi a Itália! Eu devia ter chegado à Itália. Toda a minha vida, eu sonhei com o facto de ir conhecer a Itália! Mas houve uma mudança de planos e o voo mudou de rota e fomos parar à Holanda….”

Ana Sofia de Jesus Terceiro "Às 08h30 do último dia de Dezembro do ano de 1979 nasci eu, Ana Sofia de Jesus Terceiro na Maternidade Cândido dos Reis em Oeiras, freguesia de São Julião da Barra um lugar ideal para uma infância tranquila e feliz onde cresci até aos 7 anos. Filha de Saudade e Filipe Terceiro, os verdadeiros arquitectos desta pessoa que hoje sou e que reside actualmente em Vialonga - Vila Franca de Xira.
Terminei o curso Tecnológico de Animação Social em 1997 e ainda nesse ano comecei a trabalhar nessa mesma área num projecto numa Escola no Bom Retiro em Vila Franca de Xira mas rapidamente me apercebi do meu fascínio pela área administrativa, pela organização e secretariado, no fundo não sei viver sem papéis, e hoje sou bancária. Trabalho desde 2005 no actual problemático Banco Português de Negócios e desconheço o que o futuro me reserva com a reprivatização do Banco onde está previsto metade dos trabalhadores serem dispensados."

Paulo Jorge Dias Rosa "Às 22h do 12º dia de Março do ano de 1977 nasci eu, Paulo Jorge Dias Rosa na Maternidade Dr. Alfredo da Costa, em Lisboa, na freguesia de São Sebastião da Pedreira. Confesso que não tenho recordações deste dia, mas de certeza que marquei algumas pessoas, tais como a minha mãe (pelo alivio que teve quando eu saí cá para fora), o meu pai (as responsabilidades tinham começado) e avós (obrigado avós por tanto carinho). 
Tive uma infância tranquila e feliz. Filho de Vitor Manuel Marques Rosa e de Maria Lúcia Martins Dias Rosa, os artificies desta pessoa em que me tornei. Resido actualmente em Vialonga - Vila Franca de Xira.
Frequentei o 12º ano do curso de carácter geral da dominante Económico e Social. Já trabalhava em part-time, factor que me facilitou ao procurar um trabalho a tempo inteiro. Após ter passado por alguns trabalhos, consegui ingressar para os quadros do Metropolitano de Lisboa em 27 de Abril de 2008, onde ainda hoje sou funcionário." 

Mais informações sobre este livro aqui.

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Longe da Terra de Rebecca Makkai - Editorial Teorema [Novidade]

Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 352
Editor: Editorial Teorema
ISBN: 9789726959878
PVP: 17,90€
Disponível a partir de 30-04-2012 

"Um dos 10 melhores romances de estreia de 2011." Booklist


Sinopse
A jovem bibliotecária Lucy Hall esconde um coração inquieto sob uma aparência tranquila. Na sua busca de um sentido para a vida, Lucy alia o desejo de liberdade à paixão pelos livros e toma a inesperada decisão de trabalhar na pequena biblioteca de uma pacata cidade do interior dos Estados Unidos. Em Hannibal, ela encontra o que procura: anonimato e sossego. Pelo menos, assim era até ao dia em que fica subitamente na posição de raptora e raptada.
Lucy depara-se com um dilema moral quando encontra o pequeno Ian furtivamente acampado na biblioteca com uma mochila e um plano de fuga. O precoce e sensível Ian é leitor compulsivo, algo que os pais repudiam, e tem em Lucy a sua única aliada. Desesperada por salvá-lo de uma família intolerante e castradora, ela deixa-se raptar pelo menino. Esta dupla invulgar embarca então numa aventura estrada fora com detetives, um namorado inconveniente e duas famílias pouco convencionais no seu encalço. Amparados pelas páginas inspiradoras dos livros que adoram, ambos estão em fuga embora saibam que esta terá de ter um fim. Mas poderão dois devoradores de livros encontrar magia também na realidade?




Livros que dão Filmes

Estreia hoje nas salas de cinema portuguesas o filme Capitães de Areia, a primeira longa-metragem de Cecília Amado e de Guy Gonçalves. O filme Capitães de Areia baseia-se na obra homónima de Jorge Amado, avô da realizadora do filme, Cecília Amado. Em Portugal o livro encontra-se publicado pelas editoras Booket, Dom Quixote, Leya e Europa-América. Para quem ainda não leu o livro aqui fica o incentivo à sua leitura.
Leiam o livro e vejam o filme!

Edição/reimpressão: 2009
Páginas: 208
Editor: Leya
ISBN: 9789896530075
Coleção: BIS
PVP: 5,95€


Sinopse
Capitães da Areia é o livro de Jorge Amado mais vendido no mundo inteiro. Publicado em 1937, teve a sua primeira edição apreendida e queimada em praça pública pelas autoridades do Estado Novo. Em 1944 conheceu nova edição e, desde então, sucederam-se as edições nacionais e estrangeira, e as adaptações para a rádio, televisão e cinema. Jorge Amado descreve, em páginas carregadas de grande beleza e dramatismo, a vida dos meninos abandonados nas ruas de São Salvador da Bahia, conhecidos por Capitães da Areia

Podem ler as primeiras páginas do livro aqui.



Trailer do Filme




Ninguém me Há de Ver Chorar de Cristina Rivera Garza - Bertrand Editora [Novidade]

Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 216
Editor: Bertrand Editora
ISBN: 9789722524155
PVP: 15,50€
Disponível a partir de 27-04-2012 


Sinopse
Estamos no ano 1920 e Joaquín Buitrago, que por azar da sua atormentada vida se dedicou a fotografar pacientes do manicómio mexicano La Castañeda, encontra entre as mulheres que retrata Matilda Burgos. Obcecado com a identidade desta doente, uma vez que está convencido de que a conheceu anos antes no célebre bordel La Modernidad, trata de reunir informações sobre ela. Tal como Joaquín vai descobrindo a pouco e pouco, Matilda, que nasceu nos campos onde se cultivava a perfumada baunilha, chegou de pequena à capital para cair nas mãos de um familiar que a usou para pôr em prática uma singular teoria médico-social. A maré de recordações, a partir da qual vai surgindo a turbulenta existência de Matilda, provoca também no fotógrafo uma reflexão acerca da sua própria vida e da sua dependência dos narcóticos. E talvez consigam os dois alcançar um futuro que os redima da derrota moral e psíquica em que se encontram. Seja como for, terá valido a pena a viagem até ao passado.

Cristina Rivera Garza, 1964, México, doutorada em história, foi professora em diversas universidades dos Estados Unidos. Colabora habitualmente com a imprensa da especialidade como a Hispanic American Historical Review. Escreveu vários livros, entre o romance e a poesia, vencedores de diversos prémios.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Fernando Pessoa de José Paulo Cavalcanti Filho - Porto Editora [Novidade]

Edição/reimpressão: abril de 2012
Páginas: 712
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04410-5
PVP: 25,00€
Disponível a partir de 19-04-2012

Sinopse

«Conheci Fernando Pessoa em 1966, pela voz de João Villaret. Foi o começo de uma paixão que até hoje me encanta e oprime.»
Enamorado desta figura de romance por escrever e de uma obra imensa que dispensa apresentação, José Paulo Cavalcanti Filho partiu à descoberta do homem que aqui nos dá a conhecer, de corpo inteiro: um Fernando Pessoa multifacetado, homem vaidoso, com dons de inventor e astrólogo, de ambições desmedidas e existência modesta; uma vida banal e triste para uma obra verdadeiramente universal.
Da reconstituição das esferas culturais da época aos pormenores do quotidiano, Cavalcanti decifra a vida por trás das palavras, a solitária multidão de um só Pessoa. 


Críticas de imprensa

A mais completa e detalhada reconstituição que jamais se fez da vida do autor. Revista VEJA

“É um erro falarmos da vida e obra de Fernando Pessoa. O que o grande escritor português nos deixou é uma vida-obra, ou obra-vida, sendo uma coisa indissociável da outra. Sei que José Paulo partilha esta ideia, e sei que dedicou vários anos a documentá-la. Que surpresas vai nos trazer o seu Fernando Pessoa, uma quase-autobiografia?” Richard Zenith

«A ideia de erigir sobre o caos documental pessoano uma ‘quase autobiografia’ diz bem do prolongado envolvimento de José Paulo com a obra do poeta e da generosa franqueza com que necessariamente a si mesmo se desvela nesta expedição. Acerca do modo como irá ser acrescentada à já extensa biografia passiva de Fernando Pessoa, alimenta cada um de nós a maior expectativa.» Teresa Sobral Cunha

«São 712 páginas de um livro absolutamente surpreendente e que vai dar muito que falar» Jornal de Letras

«Um biografia copiosa, mas nem por isso menos agradável, se revela a mais completa reconstituição da vida triste, sofrida e confusa do poeta maior da língua portuguesa» Reinaldo Azevedo, VEJA

Podem ler as primeiras páginas do livro aqui.

Os sítios sem resposta de Joel Neto - Porto Editora [Novidade]

Edição/reimpressão: marã§o de 2012
Páginas: 192
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04402-0
Coleção: MARCA D'ÁGUA
PVP: 15,50€

Sinopse
Um homem muda de tudo: muda de mulher e de partido, muda de religião e até de sexo - muda daquilo que quiser, menos de clube de futebol.
Miguel João Barcelos mudou. Atrás, tem dois casamentos fracassados, uma monótona carreira de profissional de seguros e uma longa história de serões passados ao lado do pai, chorando algumas das mais belas e irresistíveis derrotas do Sporting. Agora, começou a sofrer pelo Benfica. E é quando se prepara para confessar o seu crime que vê entrar em cena uma misteriosa executiva de saltos altos, determinada a virar do avesso todas as certezas sobre as quais esperava erguer o seu projeto de nascer de novo.
Um fresco sobre a solidão que é, ao mesmo tempo, uma viagem ao coração dos homens e um tributo ao indecifrável poder das mulheres. Dez anos depois de O Citroën Que Escrevia Novelas Mexicanas, Joel Neto regressa à ficção - e para ficar. 

Joel Neto nasceu em Angra do Heroísmo, em 1974. Publicou livros de ficção, de crónica e de reportagem, mas diz ver-se a si próprio sobretudo como um «escritor de jornais». Escreveu em quase todos os grandes jornais portugueses, ganhou vários prémios de reportagem e vem desenvolvendo há mais de vinte anos intensa atividade como cronista.
O seu livro O Citroën Que Escrevia Novelas Mexicanas (2002) foi adotado como leitura obrigatória pela Universidade dos Açores. O volume anterior, O Terceiro Servo (2002) foi alvo de estudo na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, no Brasil. Banda Sonora para um Regresso a Casa é uma seleção das suas melhores crónicas, a maior parte delas publicadas na coluna Muito Bons Somos Nós, distribuída com os jornais Diário de Notícias e Jornal de Notícias.

Podem ler as primeiras páginas do livro aqui.


Arrisca-te a Viver de Gustavo Santos - A Esfera dos Livros [Divulgação]

Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 224
Editor: A Esfera dos Livros
ISBN: 9789896263676
PVP: 15,00€

Sinopse
Quando foi a última vez que arriscaste? Que disseste «não» alto e em bom som? Que saíste da tua zona de conforto, do sofá, da rotina doentia, dos padrões e moldes em que cresceste? Que agiste, pegando sem medo nas rédeas da tua vida? Muitas vezes parece que vivemos ao sabor da vida. Somos conduzidos pela sociedade e os seus preconceitos, pelos limites que nos impusemos a nós mesmos e pelo medo, pura invenção da nossa mente. Sem qualquer tipo de amor-próprio, estima ou confiança, regemo-nos por valores que não são nossos, por pessoas que nos sorriem e a quem permitimos tudo e mais alguma coisa, mas que são verdadeiramente tóxicas para a nossa vida. Chega de viver assim, não achas? É tempo de mudar e o risco é a graça da vida. É aventura, é o desconhecido, é a busca e a mais valiosa oportunidade para cresceres e alcançares aquilo que julgavas inalcançável, mas que afinal estava aqui tão perto. Para viveres a tua vida em pleno, precisas de arriscar. Para isso tens de agir, de te entregar ao «agora», não te deixares influenciar pelos outros, pelas suas opiniões, críticas, pelos juízos de valor e entregares-te à vida com paixão. A vida é um risco. Sim. Mas tu estás pronto para vivê-la.

Gustavo Santos nasceu a 27 de maio de 1977 e, desde cedo, dedicou-se às artes. Iniciou a sua aventura profissional na dança, tendo-se tornado campeão mundial de Hip-Hop com o grupo em Hexa, em Los Angeles. Após algumas lesões que o obrigaram a ter de escolher outro rumo de vida, enveredou pela representação. Agora podemos vê-lo como apresentador no programa da Sic Mulher, Querido, mudei a casa. Paralelamente a toda esta jornada, houve algo que nunca mudou: a sua paixão pelas palavras. Iniciou-se pela literatura, tendo já publicado três romances. Orador em inúmeras palestras sobre o tema e sendo formado em Coaching segundo as normas da ICF, Arrisca-te a Viver é a espinha dorsal do que acredita serem as bases de uma vida feliz. 


terça-feira, 17 de abril de 2012

ama-se sem me suportares! [A minha Opinião]




Já não lia poesia faz algum tempo e por esse motivo já me tinha esquecido que prazer é lê-la.
Foi uma delícia ler este livro da Fátima Marinho. É uma escritora com muita sensibilidade, atenta ao que se passa à sua volta e uma apaixonada pelas palavras.
As poesias são agrupadas e apresentadas por temas como o enamoramento, a paixão, o amor, a ternura, a saudade, a morte, a esperança e por último os fragmentos. Além dos poemas se apresentarem por temas, o leitor apercebe-se da mudança de temática através dos vários tipos de letra usados para marcar a passagem de um tema para outro. Gostei deste pormenor.
Quanto às poesias, umas marcaram-me mais do que outras, o que é normal. Cada leitor tem uma sensibilidade própria que o faz identificar-se mais com uma ou outra poesia.
Cantata; Hesitação; O teu nome; Nem durmo nem descanso; É Primavera; Coisas que não digo; Renovação e Para todo o resto ser nada foram sem dúvida os poemas que mais me marcaram e emocionaram.
Este livro encantador termina com um pequeno conto, Anjo de Jade, que é a cereja no topo do bolo. É um conto sobre um grande amor que tem de ultrapassar grandes obstáculos e injustiças mas que a vida, após muitos anos de afastamento, volta a reunir. Um belo conto sobre a força do amor verdadeiro.
Adorei esta leitura e ficou uma enorme vontade de ler mais poesia. Um livro inspirador!
Recomendo esta leitura!

Um dos meus poemas favoritos deste livro

É Primavera

Com que mãos ouvirei o teu corpo disperso no meu?
Como hei-de beber o teu cheiro, meu amor?

Diz-me, por favor, porque não sei
Como acomodar o que deixas em mim,
Deixando-me a transbordar assim,
Sem palavras para te abraçar,
Sem canções para te percorrer,
Sem um pedaço de corpo para te esquecer.

Tu estás em mim como água de nascente,
Eu vou contigo e adensa-se a corrente,
Da relva repleta de rubras papoilas.
Eu sei lá como chamar-te, meu amor!!!
Sei apenas que a terra bravia que eu era,
Abriu em flor,
E agora é Primavera.


A Última Pepita de Lucas Figueiredo - Marcador [Novidade]

Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 292
Editor: Marcador
ISBN: 9789898470317
PVP: 17,50€


Uma fascinante reconstrução histórica de um dos períodos mais fantásticos da história de Portugal!

Sinopse

«Se pudesse escolher, Sua Majestade Fidelíssima talvez tivesse preferido passar o dia a tocar violoncelo ou a traduzir mais uma peça de Shakespeare para o português, trancado no gabinete real. Disso era o que D. Luís I gostava e fazia de melhor. Mas naquele princípio de fevereiro de 1876, a sua agenda incluía uma tarefa que ele não apreciava e que definitivamente não era a sua especialidade: governar Portugal. A missão estava longe de ser árdua, mas o seu significado era triste. D. Luís deveria vistoriar as jóias da Coroa a fim de escolher algumas para serem vendidas. 
Na vistoria, Sua Majestade notou um caixote e resolveu ver o que tinha dentro. Descobriu vasos, urnas e conchas e remexendo um pouco mais encontrou uma preciosidade: uma enorme pepita de ouro, do tamanho de um melão.»

Esquecida durante décadas nos Tesouros Reais, a pedra retirada de solo brasileiro é o último remanescente de uma época de riqueza incalculável para o velho império lusitano. É com esta cena - insólita mas absolutamente verdadeira - que Lucas Figueiredo inicia esta brilhante investigação histórica.
Com uma narrativa atrativa e em ritmo de aventura do início ao fim, A Última Pepita conta a história dos portugueses que, movidos pela febre do ouro e seduzidos por promessas de enriquecimento, transformaram por completo a vida na colónia, cultivaram as terras, protegeram as fronteiras e forjaram o nascimento de um país.


Lucas Figueiredo nasceu em Belo Horizonte em 1968. Figura entre os 30 jornalistas brasileiros mais premiados da história. Recebeu os prémios Esso (2004, 2005 e 2007), Jabuti (2010), Vladimir Herzog (2005 e 2009), Imprensa Embratel (2005) e Folha (1997), entre outros. As suas reportagens foram publicadas em mais de vinte jornais, revistas e rádios do Brasil e do estrangeiro, entre eles a Folha de S. Paulo e o serviço brasileiro da BBC. 

segunda-feira, 16 de abril de 2012

A Rainha Predileta de Carolly Erickson - Bertrand Editora [Novidade]

Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 272
Editor: Bertrand Editora
ISBN: 9789722524131
PVP: 16,60€
Disponível a partir de 20-04-2012 

Sinopse
Filha de uma família nobre e ambiciosa, Jane Seymor é enviada como aia de Catarina de Aragão, a mulher de Henrique VIII. Muito dedicada à rainha, é com tristeza que Jane assiste às manipulações de Ana Bolena para se tornar rainha, que incluem o homicídio de alguém que sabia um segredo seu. Também Jane se torna vítima do ódio de Ana quando esta descobre o interesse do rei pela aia. Como Ana Bolena não lhe consegue dar filhos, o rei pede a Jane que seja a sua próxima rainha. Dividida entre o seu coração e a lealdade ao rei, Jane tem uma difícil escolha a fazer.

Carolly Erickson
Entre os vinte e cinco livros, aclamados pela crítica, vencedores de prémio e bestsellers, que Carolly Erickson escreveu, encontram-se biografias, histórias e uma série de romances históricos. É autora de O Diário Escondido de Maria Antonieta, Catarina, a Grande e Alexandra, a Última Czarina, todos publicados pela Alêtheia Editores.


Imagine de Jonah Lehrer - Lua de Papel [Novidade]



Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 264
Editor: Lua de Papel
ISBN: 9789892318035
Coleção: Guru 
PVP: 15,90€
Disponível a partir de 30-04-2012 

De onde vem a criatividade

Sinopse
O enfant terrible das neurociências regressa com o seu melhor livro até à data. Imagine é uma ode ao espírito criativo de alguns génios, de algumas empresas, e de qualquer pessoa que de repente diga (como Arquimedes): "Eureka!" Nos estúdios da Pixar, criada por Steve Jobs, as casas de banho ocupam um lugar central. E não é por acaso. As pessoas são obrigadas a sair do lugar e a interagir pelo caminho. É nesses momentos que as grandes ideias surgem - e não em brainstormings. Em Imagine, Jonah Lehrer arrisca-se num território pouco explorado pela ciência: o da criatividade. Ao observar o nosso cérebro, deita por terra ideias feitas como a "inspiração divina". E prova que são precisas muitas horas de trabalho frustrante antes do súbito momento de revelação. Guiados por ele, entramos em laboratórios high-tech, observamos de perto os cérebros de Bob Dylan ou do designer Milton Glaser e visitamos pólos de criatividade como a Londres de Shakespeare ou o Silicon Valley de Bill Gates. Ao longo dessa viagem, o autor analisa o nosso quotidiano, as nossas escolas e filhos, e as nossas interacções criativas. E, nessa visão abrangente e interdisciplinar, oferece-nos uma ferramenta efectivamente útil: diferentes maneiras de estimular o nosso lado criativo.

 

sábado, 14 de abril de 2012

O Português Inquieto de Kunal Basu - Edições Asa [Novidade]



Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 432
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892318103
PVP: 17,00€
Disponível a partir de 16-04-2012 

1898. Entre Lisboa e Pequim, um médico desafia os limites da ciência, da fé e do amor.

Sinopse
Lisboa, 1898: António Maria, jovem médico e afamado playboy, descobre que o seu pai está a morrer de sífilis, a terrível praga que afeta todas as camadas da sociedade. Órfão de mãe desde criança, António não se conforma com a ideia de perder o pai tão cedo. Determinado a encontrar a cura, parte para Pequim, na esperança de que a medicina tradicional chinesa tenha a resposta que teima em escapar ao Ocidente. Sob a orientação do Dr. Xu, António inicia-se naquela prática ancestral. Contudo, esta não vai ser a sua única revelação a Oriente. Quando conhece a sedutora e independente Fumi, ele apaixona-se pela primeira vez. Mas à sua volta, a violência eclode. A Rebelião dos Boxers ameaça todos os estrangeiros a viver no país. António terá de decidir-se rapidamente entre a fuga e a permanência na China, a sua segurança pessoal e a possível cura para a doença. E há ainda Fumi, o amor a que ele não tenciona renunciar e que o leva a questionar tudo, alterando irreversivelmente o rumo da sua vida.

Kunal Basu nasceu em Calcutá e dividiu a sua formação académica entre a Índia e os Estados Unidos. Para além de O Português Inquieto, é autor de três romances aclamados pela crítica e um livro de contos – The Japanese Wife – que deu origem a um filme. É professor na Universidade de Oxford. É casado e tem uma filha.

Podem ler as primeiras páginas do livro aqui.


sexta-feira, 13 de abril de 2012

Águas Calmas de Tami Hoag - 11 X 17 [Novidade]



Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 584
Editor: 11 X 17
ISBN: 9789722524209
PVP: 10,00€
Disponível a partir de 20-04-2012 
(Livro de Bolso)

Sinopse
Quando Elizabeth Stuart se mudou com o filho adolescente para a pacata cidade de Still Creek, uma terrinha perdida no Minnesotta, esperava obter a paz e sossego de que necessitava para se refazer de um divórcio com tanto de doloroso como de mediático. Contudo, não contava com a hostilidade da ultraconservadora população local, sobretudo depois de saberem que Elizabeth é a nova proprietária do jornal da cidade. E a sua situação piora consideravelmente ao descobrir o cadáver de um magnata local. Para o xerife Dave Jantzen, um ex-atleta que regressou à terra depois de uma lesão ter acabado com a sua carreira desportiva e que nutre uma particular aversão pela imprensa, Elizabeth reúne tudo o que há de mau: bonita e ambiciosa, divorciada — e jornalista… O choque entre ambos torna-se inevitável e, com a pacata cidade virada do avesso, depressa descobrirão que nem tudo é o que parece e que por baixo das águas calmas há segredos por desvendar.

Tami Hoag, escritora norte-americana, é originária do Minnesota, casada e a viver em Charlottesville na Virgínia. Os seus livros aparecem nas listas americanas de bestsellers desde a publicação em 1988 do seu primeiro romance.

Compêndio de Beijos de Lana Citron - Editorial Presença

Coleção: Diversos
Nº na Coleção: 51
Data 1ª Edição: 02/02/2011
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4498-2
Nº de Páginas: 268
Dimensões: 110x177mm
Peso: 170g
PVP: 14,90 €



Sinopse
O beijo pode ser considerado por muitos um gesto simples e quotidiano, mas para Lana Citron é bem mais do que isso. Neste pequeno livro, a autora compilou todo o tipo de curiosidades acerca de um acto que pode assumir tantos significados e formas, dos beijos roubados aos brincalhões, dos sensuais aos traiçoeiros. Entre os tópicos abordados, encontram-se a anatomia do beijo, as diferenças culturais, beijos famosos, o beijo na literatura, no cinema, na música e na poesia, a simbologia do beijo e tudo o que sempre quis saber sobre este modo de expressão tão especial. Um livro que deixará seduzidos tanto os leitores mais arrebatados como os mais cépticos.        

Lana Citron é autora de vários romances, diversos contos e poemas, uma curta-metragem e uma peça para a rádio. Tendo recebido formação em expressão dramática, já trabalhou em televisão, teatro e cinema e também actuou como comediante em espectáculos de stand-up.    

O Dia Mundial do Beijo merece um livro sobre o Beijo!

Hoje é Dia Internacional do Beijo!


Queima 16 calorias por segundo, faz o cérebro libertar endorfinas, combate a depressão e alivia o stress. 

Beijem muito hoje e nos restantes dias do ano!

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Eu Sei Que Voltarás de Mary Higgins Clark - Bertrand Editora [Novidade]

Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 336
Editor: Bertrand Editora
ISBN: 9789722524124
Disponível a partir de 20-04-2012 


Sinopse
Alexandra, uma bela designer de interiores com uma carreira de sucesso, fica aterrorizada ao descobrir que alguém anda não só a usar os seus cartões de crédito e a movimentar as suas contas para a levar à miséria, como também a tomar a sua identidade para cometer crimes violentos, de rapto e homicídio. Logo ela, que já vivia assombrada pelo desaparecimento do próprio filho, raptado à luz do dia em Central Park há dois anos. Agora que o filho faria cinco anos, começam a surgir fotografias que sugerem que foi ela que raptou o próprio filho, seguidas de uma série de acontecimentos que indicam que, de alguma maneira, alguém conseguiu roubar-lhe a identidade. Mas quem? E porquê? Perseguida pela imprensa, sob investigação policial, atacada pelo ex-marido e por um rival nos negócios, a única coisa que lhe dá esperança é a fé de que o filho continua vivo. Só não percebe que, cada passo seu em direção à verdade, a põe a si e aqueles que ama em grande perigo. Até as pessoas que a apoiam acreditam que foi ela a raptar o filho e a própria Alexandra começa a duvidar da sua sanidade mental. Mas num final explosivo, característico da Mary Higgins Clark, as peças do puzzle encaixam finalmente numa revelação inesperada e chocante.

Mary Higgins Clark é autora de mais de trinta romances que obtiveram um êxito assinalável, tendo vendido mais de 80 milhões de livros em todo o mundo. O facto de ter sido criada no Bronx e a morte prematura do pai não auguravam boas perspectivas de carreira, mas a autora soube vencer todas as adversidades. Trabalhou como secretária e depois como hospedeira, e depois de se casar dedicou-se à escrita. Com a morte prematura do marido, que a deixou com cinco crianças pequenas para sustentar, a autora investiu na escrita de guiões para rádio, e depois nos romances. Rapidamente tornou-se num dos grandes nomes da literatura de suspense, conquistando os tops de vendas, a crítica e os fãs. Mary Higgins Clark escreve igualmente em parceria com a filha, a escritora Carol Higgins Clark. 

Livros que dão Filmes

O Exótico Hotel Marigold de Deborah Moggach chega hoje às livrarias portuguesas, editado pela Porto Editora. Um livro que nos dará a conhecer a Índia e um fabuloso grupo de aposentados. O filme com o mesmo nome, realizado por John Madden tem estreia marcada para dia 19 de Abril nos cinemas portugueses. Conta com um elenco de luxo: Judi Dench, Bill Nighy, Tom Wilkinson e Maggie Smith. Até à estreia do filme há tempo para ler o livro. 
Leiam o livro e vejam o filme!

Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 304
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04407-5
Idioma: Português
PVP: 16,60€


Sinopse
O Dr. Ravi Kapoor está no limite das suas forças: trabalha demasiado e está exausto; o hospital na zona sul de Londres onde exerce a sua profissão está sem recursos financeiros; e os jornalistas perseguem-no devido ao escândalo de uma idosa que permaneceu 2 dias num cubículo, sem qualquer assistência. Até em casa a vida se tornou difícil: o sogro, um homem indigno e desagradável, é expulso do lar onde se encontrava e vai ocupar o quarto de visitas.
É então que Sonny, um primo considerado o génio da família, tem uma ideia brilhante. Porque não converter Dunroamin, uma estalagem em Bangalore, na Índia, num lar para idosos, reproduzindo um ambiente tipicamente inglês? As viagens são baratas, o pessoal é solícito e abundante e os reformados ingleses podem disfrutar de um clima ameno e sentirem-se de novo vivos.
O EXÓTICO HOTEL MARIGOLD é uma brilhante e perspicaz comédia de costumes que reflete sobre a solidão, a capacidade de recomeçar e a feroz competição do mundo moderno.

Trailer do filme